Por Fredy em 2 de março de 2010

Petróleo e gás: o boom na oferta de vagas no mercado

  • Texto publicado em 02 de Março de 2010 – 06h28
  •  

     

    Estabilidade e status. Os dois quesitos são provavelmente a mola propulsora para a grande maioria dos 247 mil inscritos no processo seletivo da Petrobrás, cujas inscrições se encerraram em 29 de janeiro. O número mostra o quanto a área de Petróleo e Gás ainda está em alta, principalmente com o boom do Pré-sal em 2009.

    Para se ter uma ideia da real demanda na área, a previsão é de 200 mil vagas sejam oferecidas nos próximos cinco anos. A estimativa é do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Promimp). E o melhor: as vagas vislumbram todos os níveis: médio, técnico e superior.

    A alta empregabilidade é um fator de destaque, segundo o coordenador do curso de Petróleo e Gás do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Lunardo de Sena. “Muitos de nossos alunos recebem propostas antes mesmo de colarem grau”. Constatação parecida tem a gerente comercial da Microlins em Natal, Márcia  Castro.

    Os cursos particulares são uma alternativa para os do IFRN, que oferecem apenas 36 vagas por semestre, sendo 50% exclusivas  aos estudantes egressos da rede pública. No caso da Microlins, o curso “Capacitação em Indústria de Petróleo e Gás” não tem status técnico, mas profissionalizante, e é mais curto, um ano. O investimento aproximado é de R$1.500,00 para as 120 horas/aula. “O estudante conclui profissionalizado para atuar nas áreas de Indústria do Petróleo, Plataformista, Logística, Saúde e  meio ambiente, Refino, Gás Natural e Segurança”, diz Márcia. “De forma geral eles podem atuar nas terceirizadas em atividades que exijam nível médio ou mesmo fazer o concurso para nível médio da Petrobrás”.

    O salário médio na área privada, segundo ela, depende muito da função, variando de R$ 800 a R$1,5 mil, sendo maior se for concursado. “Quem tem disponibilidade para ir para fora e viajar, tem mais chances de emprego. Tem gente que assim que chega em Macaé (RJ), por exemplo, é logo empregado”.  A procura é tanta que na sexta-feira cinco turmas, com uma media de 100 alunos concluíram a capacitação. “Alguns deles receberam propostas durante o curso e se transferiram para o Rio de Janeiro”. 

    Petrobras gera 12 mil empregos diretos no RN

    Atualmente a Petrobras no RN gera 12 mil empregos diretos e cerca de 50 mil indiretos. E mantém parcerias com instituições formadoras de mão de obra especializada na área de petróleo e gás e já investiu em Ciência e Tecnologia no Estado um total de R$ 172,35 milhões, no período 1999 a 2009.

    A UFRN é uma das instituições parceiras que recebe investimentos da Petrobras para atividades de ensino, pesquisa e extensão. O impacto desta ação da Companhia contribuiu para a criação de 4 programas de recursos humanos, 3 novos cursos de graduação e 1 pós-graduação ligados a atividades da indústria do petróleo.

    Os programas de Formação de Recursos Humanos da UFRN voltados para o setor petróleo são PPGCEP – Programa de Pós-Graduação em Ciências e Engenharia do Petróleo; Graduação em Química do Petróleo; Graduação em Engenharia do Petróleo (2º curso do Brasil) e Graduação em Geofísica.

    A Petrobras também mantém parcerias em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnológica – RN (IFRN) e Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) e Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) na área de Responsabilidade Social.

    “Empresas terceirizadas exigem mais”

    As empresas terceirizadas que atuam na área de Petróleo e Gás são exigentes com a mão de obra que busca admitir. A informação é do coordenador do curso na área no IFRN em Natal, Lunardo de Sena. “Além do curso técnico, elas geralmente pedem um candidato com bom nível de inglês e que tenha desenvoltura em liderança”, diz.

    Ele  ressalta que mesmo sem oferecer a mesma estabilidade de um emprego estatal, a diferença é que nelas, é possível fazer carreira. “Além disso, elas  às vezes pagam melhor do que a própria Petrobrás, cuja vantagem é ainda a estabilidade e o status social, sem desmerecer as demais empresas no ramo”. Dessa forma, ele ressalta que os jovens são atraídos com mais facilidade, em busca de “fazer dinheiro”.  “Muitos, por não terem o compromisso de uma família, por exemplo, estão dispostos a dar horas extras recebendo o dobro do salário”, comenta. Mesmo com grande variação de salário de acordo com a função, Lunardo diz que inicialmente, a faixa salarial é de R$ 2 mil, para os contratados.

    Ele lembra que os altos salários se devem aos riscos envolvidos no setor.  “Teve aluno do curso de Automação do IFRN que conseguiu terminar o curso porque embarcava um mês e no outro comparecia às aulas.

    Fonte: Tribuna do Norte

    Be Sociable, Share!


      12 Comentários

    1. Taciana Nunes disse:

      Bom dia,
      gostaria de fazer um curso de extensão em gestão portuaria e petroleo e gas ou pos graduação agora queria muito se fosse os dois juntos como estão disponibilizando no curso, estou fazendo engenharia de produção e tenho muito interesse pela area, fico aguardando uma resposta de vocês, neste primeiro semestre estou estudando na segunda,quarta,sexta e sabado, estando disponivel para o curso se for o caso neste semestre terça e quinta,
      atenciosamente,
      Taciana Nunes

    2. alexandre nunes disse:

      boa gostaria de informaçoes do curso de petroleo e gas incriçao, duraçao, mesalidade e horario.

    3. leonara macedo disse:

      boa noite!!! gostaria de informaçoes do curso de petroleo e gas incriçao, duraçao, mesalidade e horario.

    4. Fredy disse:

      Prezada, o curso de Petróleo e Gás é um curso orientado para a gestão de empresas de processo, refino, revenda, distribuição ou consumo de produtos do petróleo e biocombustíveis. É realizado em dois anos e meio, é superior, com Diploma de Graduação. Você poderá fazer sua pós-graduação ao término do curso, com desconto, se o fizer na Faculdade Metropolitana. A mensalidade no turno noturno será de R$ 380,00 e no turno matutino, R$ 340,00. Para mais informações, por gentileza, telefone para 2128-0530.

    5. paulo disse:

      boa noite gostaria de saber como faço para conseguir chegar no setor de petroleo egas da ufrn pois preciso fazer o meu estagio mas nao conseguir.favor quem souber entre em contato

    6. Richardson disse:

      Gostaria de saber referente as inscrições para o Curso de Graduação em Engenharia de Petróleo e Gás, Valores, Tempo do curso.

    7. marcos disse:

      gostaria de saber depois de formado quando é a remuneraçao deste curso petrolio e gas obrigado.

    8. Fredy disse:

      O Curso é de Gestão em Petróleo, gás e Biocombustíveis. Dura dois anos e meio. A mensalidade é de R$ 380,00 a noite e de R$ 340,00 pela manhã. Pode se inscrever para o próximo vestibular http://www.metropolitana.edu.br

    9. nazaré disse:

      bom dia estou em duvida com qual dod dois curso eu faço no proximo ano gestao portuaria ou petrolio e gas e gostari de saber os valores do dois e se pegam a nota do prouni e se faz credito da metropolitana. obrigado

    10. Fredy disse:

      Prezada Nazaré, ambos os cursos são excelentes escolhas. Sugiro que você venha conversar com os coordenadores dos cursos para fundamentar sua decisão. Para Petróleo e Gás, nas terças e quartas, manhãs, tardes ou noites, ou pelo telefone 2128-0500. Petróleo e Gás tem as mensalidades de R$ 384,00 e R$ 342,00 para Noite e Manhã, respectivamente. Gestão Portuária tem as mensalidades de R$ 342,00 e R$ 312, 00 para Noite e Manhã, respectivamente.

    11. Wildson Brazão disse:

      Boa tarde !

      Eu gostaria de saber se em Manaus Am na faculdade metropolitana tem os cursos Petroleo e Gás, Gestão Portuaria quais as mensalidades.Obrigado.

    12. alberto disse:

      olá amigo gostaria de saber se a pessoa só tiver o curso profissionalizante qual a probabilidade de ele conseguir emprego na área de petroléo e gás

    AV. BARRETO DE MENEZES, 809 - PIEDADE - JABOATÃO DOS GUARARAPES - PE | TELEFONES: 0800 500 0500 - 81 2128-0500 | CNPJ: 02.662.317/0001-19